Max Ernst (1891/1976)

Em romance-colagem exibido no Brasil, o surrealista Max Ernst desconstrói certezas da sociedade europeia.

Como no relato bíblico da criação do mundo em sete dias, Ernst desenvolveu a série-novela Uma Semana de Bondade, começando seus capítulos no domingo e terminando no sábado. Para cada um dos dias prevalece um tema e um elemento (a lama, a água, o fogo, o sangue, o negro, a vista e o desconhecido), retratados em cenas nas quais figuras humanas se transformam em híbridos de homem e animal (leão, dragão, pássaro e galo), tornando-se protagonistas ou espectadores de orgias, assassinatos, desgraças, terror e paixões. Surrealista que era, Ernst conduz as narrativas de tensões – com a 2ª Guerra a estourar – com elementos imaginários que expandem os significados de cada imagem, em preto e branco.

Camila Molina – O Estado de São Paulo

Mais

Anúncios

Sobre Betty Alvarez
Artista plástica, ceramista e designer de superfícies. Pesquisa a história e as conexões da arte. Ministra aulas e oficinas externas e no seu ateliê Tripolye.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s